Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Gato Escondido, Com o Rabo de Fora

Alguém ( e não sei quem foi) teve a brilhante ideia de usar “ só se vive uma vez” como argumento pra tudo que gera certa dúvida quanto ao que queremos fazer. Tá certo que pode ser sim uma válvula de escape bacana, ou ideologia para quem de certa forma não está nem aí pra nada, contudo, a realidade é algo que pesa significativamente dentro das nossas escolhas, vivemos com uma balança simbólica que nos faz pesar o certo e o errado em cada atitude que vamos tomar.

Dentro do nosso livre arbítrio sabemos que nem tudo é permitido Vivemos na plenitude de fazer o que é socialmente certo,  no fim  de contas, o status do erro só nos é ofertado quando é visível, quando é descoberto, quando pode ser apontado. E ai, está pronta a receita mágica para um segredo: o julgamento social.
Fazemos escondido o que os nossos “de casa” não aprovam, não são nem os da rua não, por que à esses ai nada se deve, a gente esconde é de quem pode julgar, a gente esconde porque “ foi só uma vez”, a gente esconde por que…

Últimas postagens

Vamos parar de fazer Joguinho?

Biscoiteira

O Concerto das Palavras Erradas

Bunda não é talento

Resposta ao Recalque

Quem bate, não sente

Ninguém é Obrigado

Um ensaio sobre a invasão da nossa privacidade

PECADO CAPITAL

o Legado de Regina Vadia